Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

Pós em Ciência da Computação ultrapassa fronteiras

Edital aceita inscrições para mestrado e doutorado até 22 de junho

08/06/2018 - 18h01
Robótica é um dos temas dos grupos de pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Computação. Foto: Bruno Todeschini

Robótica é um dos temas dos grupos de pesquisa do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Computação.
Foto: Bruno Todeschini

A mais recente avaliação trienal da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que concedeu nota 6 ao Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação da Escola Politécnica, não serviu apenas como reconhecimento. As oportunidades de aperfeiçoamento do ensino se multiplicaram após a classificação, que colocou o programa entre os dez melhores ranqueados pela Capes na área da computação. Dentre as privadas, apenas a PUCRS e a PUC-Rio aparecem no ranking. Agora, surge uma nova oportunidade de conhecer as potencialidades do Programa: as inscrições para os processos seletivos aos cursos de Mestrado e Doutorado, que se iniciam no segundo semestre de 2018, estão abertas até o dia 22 de junho, e podem ser realizadas através deste link.

O Programa começou em 1994, na época apenas como Mestrado, na então Faculdade de Informática. Para isto, teve que atingir conceito mínimo 4 na Capes. Depois de 11 anos, em 2005, abriu o Doutorado, já com nota 5. Para o coordenador Luiz Gustavo Fernandes, os doze anos de desenvolvimento da maturidade do curso foram essenciais para a melhoria global. O alcance gradual da nota 6 fez com que os cursos aperfeiçoassem ainda mais o que já era prioridade: a internacionalização. “Tínhamos isso em uma pequena escala, mas a melhoria de patamar nos possibilitou atingir um nível maior. Temos alunos fazendo mobilidade, estágios-sanduíche, com possibilidade de dupla diplomação em universidades na Itália, França e Canadá”, exemplifica. Ele também cita a participação de professores e pesquisadores internacionais na execução das aulas, além dos 23 que compõem o corpo docente permanente.

 

Internacionalização e empreendedorismo

Para Fernandez, a meta, agora que este patamar foi atingido, é manter a qualidade. Para isso, destaca a necessidade da continuação de uma produção científica diferenciada, investimentos na internacionalização e cuidado na formação. “Também queremos investir nessa tendência da Capes de transformar todo o conhecimento gerado na Universidade em algo que possa ser aproveitado pela sociedade”, completa, citando a transferência de conhecimento e geração de riquezas intelectuais como essenciais. Para isto, busca parcerias com o Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc), incentivando o surgimento de novas empresas de alunos – tendência que, para ele, é inevitável.

Agora, o Programa desenvolve um plano de ações para incentivar o empreendedorismo entre os alunos. “Pretendemos, nos próximos anos, aumentar bastante esses resultados. Já tivemos alguns casos de professores e alunos que conseguiram abrir empresas e tiveram sucesso, outros que foram para o exterior”, comemora Fernandes. Isso tudo sem deixar de lado a pesquisa e a geração de conhecimento e de inovação de alto impacto, já que, segundo o professor, o objetivo principal é caminhar para uma possível disrupção, mas sempre tendo o conhecimento sólido como base.

 

Da inteligência artificial à bioinformática

“Temos muitas pesquisas acontecendo, e todas geram resultados bem interessantes do ponto de vista científico. Em alguns temas, também podemos aproveitar parcerias com outros programas da PUCRS”, destaca Fernandez, considerando a abordagem abrangente do Programa como um dos diferenciais. Dentre os temas explorados estão a inteligência artificial, o aprendizado de máquina, segurança, criptomoedas, imagens, realidade virtual, reconhecimento facial, robótica e bioinformática.

“É um programa reconhecido nacionalmente. Oferecemos uma visão mais abrangente do ponto de vista, não focando apenas na academia. Se há interesse, incentivamos a transferência de conhecimento para a sociedade, o empreendedorismo e a inovação”, enfatiza o coordenador.

SAIBA MAIS
Inscrições até 22 de junho
Valor da bolsa integral Capes/CNPq
Mestrado: R$ 1.500

Doutorado: R$ 2.200

Número de teses defendidas
99
Número de dissertações defendidas
542
Professores doutores titulados no exterior
14
Professores pós-doutores titulados no exterior
9
Quantidade de bolsas oferecidas
Praticamente a totalidade dos alunos de Mestrado e Doutorado do PPGCC/PUCRS recebe bolsas de estudo de agências governamentais (CAPES, CNPq, FAPERGS) ou bolsas oriundas de projetos com empresas privadas.

 

Compartilhe

Outras notícias Veja todas as notícias

  • Últimas publicadas
  • Mais lidas