Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

Labex cria hub de conteúdo do bem durante a pandemia

Parceria entre o PPG da Escola de Negócios da PUCRS e a Paim Comunicação criará notícias para ajudar a comunidade

10/06/2020 - 10h11
Labex cria hub de conteúdo do bem durante a pandemia - Parceria entre o PPG da Escola de Negócios da PUCRS e a Paim Comunicação criará notícias para ajudar a comunidade

Foto: Freepik

Gerar atitudes positivas: esse é o objetivo do novo hub de conteúdo do Labex – o Laboratório de Experiências do Consumidor –, liderado pelo Programa de Pós-Graduação em Administração da Escola de Negócios da PUCRS, em parceria com a Paim Comunicação. O projeto, que analisa as tendências do mercado virtual as novidades dos modelos de negócio do mercadodesenvolverá em seu novo setor de comunicação uma série de conteúdos sobre ações para ajudar a comunidade a lidar com a pandemia da Covid-19. 

Enquanto a mídia tradicional foca nas notícias do cotidiano sobre o novo coronavírus, como o número de mortes e os efeitos da crise – que são de interesse público –, o novo hub trará informações otimistas para tornar o cotidiano das pessoas melhor. “Apesar de todos os efeitos ruins desse período para a economia e para a sociedade, queremos dar esperança para as pessoas”, explica a professora e pesquisadora Frederike Metteque também participa da criação da iniciativa. 

Entre os conteúdos previstos estão temas sobre saúde e segurança, auxiliando na prevenção do contágio; entretenimento, focado em momentos de descontração para dar um break em toda confusão; e conveniência, com dicas de praticidade para facilitar a rotina cheia de imprevistos. 

Impacto social, humano e econômico 

Os três pilares do projeto levam em consideração questões referentes aos aspectos sociais, humanos e econômicos da comunidade. Confira como cada um deles servirá de orientação para as atividades do hub: 

  • Social: com base em pesquisastratará de como e quais serão os impactos do novo consumo na coletividade, buscando explorar tendências sociais e seus efeitos. 
  • Humano: relacionado ao comportamento, investiga os novos hábitos das pessoas e como elas e adaptaram a esse período. “Mudanças interpretadas pelos nossos corpos e mentes: o papel da individuação na construção do novo consumo”, descreve o planejamento. 
  • Econômico: tem a ver com mudanças nos padrões de consumo, renda e endividamento, por exemplo. A ideia é pensar em soluções para a retomada da economia. Tratará de novas formas de gerir e economizar. 

Segundo a professora, todas as ações são pensadas a médio e longo prazo para que seja possível ter um impacto real na vida das pessoas. “A principal intenção é poder ajudar a população a lidar com esse novo mundo”, destaca. 

Cresce o interesse por “notícias do bem” 

Ao analisar dados do Google Trends – uma ferramenta que mostra os termos mais populares buscados recentemente –, entre os dias 16 de fevereiro e 18 de abril, o Portal R7 identificou um aumento de 100% na busca pela a combinação dapalavras “notícias boas” e “coronavírus”. 

A matéria mostra que a “dieta midiática”, como chama a estrategista digital e comunicadora Issaaf Karhawi, pode explicar o novo comportamento“Estamos em um momento sensível e é compreensível que sejam adotadas leituras de escapismo para tentar lidar com tudo isso”. 

Novas tecnologias, novos contextos 

Labex / Foto: Camila Cunha

Labex / Foto: Camila Cunha

“Queremos trazer um olhar de esperança. Buscamos entender o que as pessoas estão agregando nas suas vidas, quais aspectos positivos afloraram desse momento”, conta coordenadora do projeto Stefânia Ordovás de Almeida, também professora e pesquisadora da Escola de Negócios. 

Varejistas e profissionais da área serão entrevistados e participarão da concepção e do desenvolvimento do projeto, que poderá passar por adaptações, conforme as respostas e a evolução das pesquisas. Também serão incorporados estudos secundários para enriquecer planejamento. 

Segundo Stefânia, os questionários serão divulgados de tempos em tempos, aproximadamente de 45 a 60 dias cada um, para conseguir acompanhar a evolução do comportamento e de como as pessoas estão se sentindo. Assim, as ações não ficariam obsoletas, mas se mantêm próximas da realidade do público. 

“Outra contribuição importante é que podemos disponibilizar isso para ajudar o mercado a se recuperar pós-pandemia”, enfatiza a pesquisadora. 

Esperança e bem-estar em números 

A popular frase “a esperança é a última que morre”, apesar de poder parecer insensível em meio ao contexto da pandemia, ilustra o sentimento de uma parcela significativa da população brasileira. É o que mostra a pesquisa Sentimento em relação ao Brasil, realizada pelo Instituto Datafolha no mês de maio de 2020. 

Os participantes foram convidados a responder como se sentiam atualmente. Os resultados mostraram que “apesar do orgulho declarado pela maioria, a maior parte dos brasileiros também está pessimista, triste e desanimada com o País”. 

Ainda que a pandemia seja a principal preocupação atualmente, ela não está diretamente ligada ao mau humor dos brasileiros e brasileiras, segundo o levantamento. “O brasileiro já esteve mais raivoso, pessimista, inseguro e desanimado, como mostram pesquisas anteriores sobre o mesmo tema. Em pesquisa realizada nas ruas do País em julho do ano passado, por exemplo, eram mais altos os sentimentos de raiva (52%), insegurança (73%) e medo maior do que esperança (53%). Os demais estavam em níveis similares aos atuais, explica o estudo. 

Efeitos negativos e comportamentais 

Da mesma forma que a pandemia trouxe debates importantes para a sociedade, os períodos de crise deixam marcas nas vidas das pessoas. Uma pesquisa feita pela Fundação Oswaldo Cruz, UFMG e Unicamp mostra que o Brasil pós-pandemia possa precisar lidar com problemas de renda afetada, alta da depressão e aumento do consumo de álcool e tabaco crescentes na população. 

Participe você também 

A comunidade é convidada a participar do projeto, com sugestões de pauta e de integração. Para enviar sua dica ou comentário, entre em contato pelo site do projeto.  

Sobre o Programa de Pós-Graduação em Administração 

Recomendado pela Capes com conceito 5, é reconhecido pela qualidade e excelência no ensino. Com duas áreas ênfase, os alunos de mestrado e doutorado podem optar por poder seguir uma linha voltada para Estratégia, Organizações e Sociedade ou Marketing.