Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

Fronteiras do Pensamento recebe Nobel da Paz

Médico Denis Mukwege já tratou mais de 30 mil vítimas de violência sexual na República Democrática do Congo

12/08/2019 - 15h15

fronteiras do pensamento 2019,sentidos da vidaO projeto Fronteiras do Pensamento, com apoio cultural da PUCRS, apresenta, no dia 19 de agosto, conferência com o médico Denis Mukwege, que recebeu o Prêmio Nobel da Paz. O evento ocorre no Salão de Atos da UFRGS (Av. Paulo Gama, 110), a partir das 19h45min. A temporada 2019 traz como tema Sentidos da Vida, guiando as falas dos oito conferencistas internacionais.

Diante da procura por passaportes, que se esgotaram em maio, o Fronteiras do Pensamento Porto Alegre abriu um lote extra com 60 pacotes. Os ingressos não são vendidos separadamente. Professores e técnicos da PUCRS têm desconto de 50%. Interessados podem adquirir  neste link, após solicitarem o código que habilita o desconto pelo e-mail relacionamento@fronteiras.com ou fone 4020-2050.

Além de Mukwege, o Fronteiras do Pensamento Porto Alegre ainda receberá Janna Levin, Werner Herzog, Contardo Calligaris e Luc Ferry.

Trajetória de Mukwege

Denis Mukwege

Foto: Bruno Todeschini

Denis Mukwege, médico ginecologista, já tratou mais de 30 mil mulheres e meninas vítimas de violência sexual na República Democrática do Congo. Conhecido como Dr. Milagre, descreve o estupro como uma “arma de destruição em massa”. Por seus esforços, Mukwege foi agraciado com o Prêmio Nobel da Paz 2018, ao lado da ativista dos direitos humanos yazidis Nadia Murad. O médico é considerado o maior especialista do mundo em reparação interna de genitais femininos. Também coordena programas de HIV/Aids em seu país.

Em 2008, recebeu o Prêmio Olof Palme e o Prêmio Direitos Humanos das Nações Unidas por seu trabalho de proteção aos direitos e à dignidade de milhares de mulheres congolesas. Em 2014, o médico recebeu um dos mais importantes prêmios do mundo, o Sakharov.

Graduou-se em medicina pela Universidade de Burundi e, após testemunhar a precariedade no atendimento às mulheres, concluiu seus estudos em Ginecologia e Obstetrícia na Universidade de Angers, na França. Também possui PhD pela Universidade de Bruxelas, na Bélgica. Mas decidiu voltar ao Congo, em meio à guerra, e dedicar sua atuação a devolver a dignidade a mulheres. Em 2012, sofreu um atentado, no qual um de seus colaboradores morreu, um mês após proferir na ONU um discurso pedindo a condenação dos grupos rebeldes.

Em 2010, o médico visitou a PUCRS, onde conheceu o Hospital São Lucas e o Centro de Extensão Universitária Vila Fátima.