Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

Internacionalização do Ensino Superior em debate no Cres

Professoras da Escola de Humanidades apresentaram contribuições ao debate

27/04/2018 - 15h38
Ciclo Preparatório PUCRS 2017-2018, CRES, Marília Morosini

Foto: Bruno Todeschini

O tema Ensino Superior, internacionalização e a integração regional pautou o sexto encontro do Ciclo Preparatório PUCRS 2017-2018 para a Terceira Conferência Regional da Educação Superior da América Latina e Caribe (Cres) – Unesco Iesalc de 2018, realizado no dia 26 de abril, no 6º andar da Biblioteca Central. A apresentação foi desenvolvida pelas O painel foi apresentado pelas professoras Marília Morosini, coordenadora do Centro de Estudos em Educação Superior (CEES/PUCRS), e Heloisa Delgado, assessora-chefe da Assessoria para Assuntos Internacionais e Interinstitucionais (AAII), com mediação da professora Magda Cunha, coordenadora de Pesquisa da Escola de Comunicação, Artes e Design – Famecos.

Na abertura do evento, a professora Marília expôs uma panorâmica da internacionalização do Ensino Superior ao redor do mundo, com foco especialmente na América Latina. Trouxe dados sobre a evolução de jovens matriculados e comparativos com outros continentes. No caso do Brasil, mostrou que deficiências no Ensino Médio barram o avanço do Ensino Superior, algo que não ocorre em outras nações latino-americanas. Citando a edição anterior do Cres, promovida no ano de 2008, na cidade de Cartagena das Índias (Colômbia), afirmou, com base no documento final daquele evento, que é preciso fortalecer a cooperação da América Latina e do Caribe com as outras regiões do Mundo, particularmente a cooperação Sul-Sul e, dentro desta, com os países africanos. “A internacionalização na América Latina e Caribe está baseada no princípio de cooperação solidária e partilha do conhecimento, para fortalecer as capacidades científicas e tecnológicas locais”, frisou a docente. “Na medida em que nos fortaleçamos com os conhecimentos do Global Norte (Hemisfério Norte), podemos nos tornar um hub (ponto de conexão) com as redes em nosso continente”, completou.

Integração regional e internacionalização at home

Atualmente, com base em informações do Banco Mundial e da Unesco Iesalc compiladas pelo Centro de Estudos em Educação Superior da PUCRS (Cees), foi realizado um mapeamento dos estudantes internacionais pelo mundo. Mesmo sendo vista como uma questão fundamental ao desenvolvimento acadêmico, de acordo com o estudo, apenas 5,6% dos universitários no mundo usufruem da possibilidade de mobilidade. Porém, “na sociedade do conhecimento, a internacionalização é fator importante nos rankings e avaliações realizadas pelos governos” lembrou a professora.

Ciclo Preparatório PUCRS 2017-2018, CRES, Heloísa Delgado

Foto: Bruno Todeschini

A Europa e os Estados Unidos permanecem como os principais destinos dos estudantes, mas o cenário mudou nos anos 2000, incluindo países como Austrália, China e Índia entre as preferências. A América Latina, porém, tem participação muito pequena nesse cenário. A professora também destacou um movimento surgido na União Europeia: a internacionalização at home (em casa), na qual o universitário passa a ter experiências como ensino a distância ou o currículo torna-se mais internacional. O estudo online e de bibliografias além das fronteiras é fundamental nesse contexto, segundo Marília Morosini. De acordo com a painelista, os aspectos global, regional, institucional, além da interculturalidade, devem ser bem observados pelas IES ao promoverem a internacionalização. Para o caso das latino-americanas, reforçou a necessidade de as universidades serem abertas a essa possibilidade, de se estabelecer conexão por redes e de ampliar a integração regional.

O avanço da internacionalização

Durante sua explanação, a professora Heloísa salientou aspectos como o aumento da mobilidade acadêmica nos últimos anos, com diferentes formas de internacionalização, conforme dados da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes). No entanto, há necessidade de se aprimorar essa iniciativa. Entre os pontos de sua fala, frisou que grande parte dos universitários, ao conquistarem seus diplomas, não tem preparo para o mercado global. Essa carência, que afeta o mundo corporativo, é detectada também em países desenvolvidos. As organizações necessitam, cada vez mais, de cidadãos adaptados a diferentes realidades, tolerantes e com habilidades mistas, características normalmente desenvolvidas com experiências internacionais.

Ciclo Preparatório PUCRS 2017-2018, CRES, Heloísa Delgado, Magda Cunha, Marília Morosini

Foto: Bruno Todeschini

A professora pontuou sobre entraves em políticas públicas que acabam dificultando a expansão desse movimento. Para ela, é necessário que sem ampliem possibilidades durante a Graduação e que as lideranças se sensibilizem para essa necessidade. Numa abordagem local, destacando o Campus da Universidade, defendeu que essa cultura de internacionalizar o Ensino Superior esteja presente em todos os espaços. “Se quisermos nos internacionalizar, isso deve ser feito de forma horizontal, em todo o Campus, para todos os níveis de trabalhadores”, asseverou. Ao final das apresentações a mediadora, professora Magda Cunha, convidou a plateia a contribuir. Professores e pesquisadores trouxeram experiências pessoais e profissionais, reiterando a riqueza dessas vivências para alunos e suas repercussões no desenvolvimento econômico, científico e tecnológico.

Ensino Superior na América Latina e Caribe

43% dos jovens entre 18 e 24 anos têm acesso à Educação Superior
10 mil instituições de Ensino Superior
20 milhões de alunos estão matriculados

Outros continentes e territórios
América do Norte: 77% dos jovens entre 18 e 24 anos têm acesso à Educação Superior
Europa Central e Leste: 69% dos jovens entre 18 e 24 anos têm acesso à Educação Superior

Sobre o Cres

O Ciclo Preparatório PUCRS 2017-2018 é um espaço de reflexão na comunidade acadêmica da Universidade que aborda os temas centrais da Terceira Conferência Regional da Educação Superior da América Latina e Caribe (Cres) – Unesco Iesalc de 2018. O evento será realizado na Cidade de Córdoba, Argentina, em junho de 2018, visando a Conferência Mundial de Educação Superior que acontecerá no ano de 2019, em Paris (Unesco).

Em sete encontros, os temas são discutidos por integrantes da comunidade acadêmica e, ao final do Ciclo Preparatório, será elaborada uma carta manifesto com as contribuições e reflexões da PUCRS sobre a Educação Superior.