Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

Cartilha orienta para acolhimento responsável na reabertura de escolas

Guia criado por pesquisadores oferece orientações para gestores escolares, professores, estudantes e suas famílias

17/06/2020 - 15h55

Fruto do esforço conjunto de especialistas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e da Universidade Católica de Brasília (UCB), o Guia de Recomendações Gerais para Reabertura das Escolas convida à reflexão sobre o significado e o sentido que os espaços da escola precisam alcançar no pós-pandemia. A cartilha, que foi publicada e chancelada pela Unesco-Brasil, tem por objetivo promover um acolhimento seguro e responsável a todos e está dividida entre orientações para gestores escolares, professores, estudantes e suas famílias. 

O fechamento das escolas gerou impactos ao ano letivo, aos processos de ensino e de aprendizagem e às emoções de comunidades escolaresSegundo o professor doutor das Escolas de Humanidades e da Saúde e da Vida da PUCRS, Alexandre Guilhermeque é um dos pesquisadores coordenadores da publicação, a suspensão de aulas presenciais e a rápida transição para um ensino remoto provocaram uma mudança profunda nas atividades dos gestores, técnicos-administrativos e professores da Educação Básica, fazendo com que tivessem de aprender a aplicar novas técnicas e metodologias, antes exclusivas para o ensino à distância. Além disso, ele ressalta o grande impacto na rotina de estudantes e suas famílias, de diferentes idades e realidades diversas. 

A cartilha foi concebida para ser extremamente prática e de fato ajudar na reabertura das escolas.  Esse aspecto prático, utilizando linguagem acessível e sensível a todos, é o diferencial.  A abordagem sobre a necessidade de cuidar dos sentimentos e emoções é também muito importante, respeitando a subjetividade de todos os participantes da comunidade escolar. O momento que vivemos, a pandemia, é único e inesperado e nosso retorno às aulas presenciais nas escolas deve considerar isso. Temos que pensar no momento de abertura, de transição para uma certa normalidade e considerar os meses de isolamento, o estresse experenciado com as constantes notícias sobre a pandemia.”, ressalta. 

O professor, apontado Leitor da Cátedra Unesco de Juventude, Educação e Sociedade (UCB/Brasília), orienta que o momento reabertura não será usual, mas sim um momento de avaliação e diagnóstico do contexto e situação de cada escola. “A pandemia está sendo vivenciada de forma diferente em diferente cidades e regiões do país.  A reabertura é um momento de acolhimento e após isso podemos pensar/reorganizar as demandas tradicionais de um ano letivo como currículo e cronograma. O guia pretende ser um subsídio pedagógico, cujas diretrizes podem ser adaptadas a cada contexto”, comenta.  Outro olhar que o documento aborda é o da importância de planos de ação, prevenção e gerenciamento de crises, ainda pouco presente em todas as áreas, não apenas na Educação. 

Parceria para o desenvolvimento de uma sociedade mais justa e fraterna 

A iniciativa surgiu por meio de uma parceria já estabelecida do Grupo de Pesquisas em Educação e Violência (GruPEV) da PUCRS com a UCB. Além dAlexandre, assinam pela universidade gaúcha as pesquisadoras Cibele Cheron e Caroline Becker e, pela universidade brasiliense os pesquisadores Renato Brito o Irmão Lucio Gomes Dantas. 

De acordo com o Pró-Reitor de Graduação e Educação Continuada da PUCRS, Irmão Manuir Mentges, o Guia reflete a missão institucional das duas universidades católicas de produzir, difundir conhecimento e promover a formação humana e profissional para o desenvolvimento de uma sociedade justa e fraterna 

“A expectativa pela volta à “normalidade” nos lançará outro desafio: o de preparar os espaços da escola para dissipar os efeitos promovidos pela catarse que se seguirá ao regresso do convívio social. Educadores, gestores, estudantes e familiares esperam encontrar na escola os espaços de escuta e de reconstrução do convívio social essenciais à natureza humana e este guia pode contribuir com essa necessidade”, comenta.   A cartilha foi distribuída para toda Rede Marista de escolas e associadas. O download do arquivo pode ser feito neste link