Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Cursos,Especialização,Extensão,MBA,Idiomas,Educação,Vestibular,Pós-Graduação,Educação

Cursos

Graduação

Pós-Graduação

MBA

Vestibular

Aplicativo desenvolvido por estudantes incentiva bondade nas crianças

Alunos de Engenharia de Software desenvolveram o Passaporte da Bondade em disciplina do curso

23/01/2020 - 11h29
Passaporte da Bondade

Alunos do projeto com a professora Alessandra e a psicóloga Jaqueline Foto: Divulgação Escola Politécnica

Segundo o dicionário, bondade é a “qualidade de quem tem alma nobre e generosa e é naturalmente inclinado a fazer o bem”. Mas essa é uma característica que também pode ser incentivada, principalmente nas crianças. E é a isso que se propõe o aplicativo Passaporte da Bondade, desenvolvido pelos alunos do curso de Engenharia de Software da Escola Politécnica da PUCRS. Em forma de jogo infantil, incentiva crianças de 6 a 10 anos a fazerem o bem para as pessoas, para os animais e ao mundo, ajudando a torna-la um adulto saudável e cuidadoso com os demais.

O Passaporte já era utilizado em papel, como um instrumento de psicoterapia.  Agora, o aplicativo possibilita o acesso a crianças, adolescentes, pais, psicólogos e escolas de forma on-line. O sistema funciona assim: por meio de um mapa mundial lúdico, as crianças são incentivadas a “conquistarem” os países após completarem desafios, que incluem atividades do bem como ser cordial e oferecer ajuda; fazer uma nova amizade; e ensinar algo a alguém. Jaqueline Malheiros, idealizadora do projeto, é psicóloga clínica e percebeu a necessidade de incentivar a bondade nas crianças. “Existem estudos que comprovam que pessoas bondosas possuem melhor qualidade de vida e têm uma saúde emocional melhor. Pensamos em fazer o projeto usando a tecnologia a favor das crianças”, afirma.

Passaporte da Bondade

Layout do aplicativo

O aplicativo foi desenvolvido na Agência Experimental de Engenharia de Software – AGES.  A professora Alessandra Costa Smolenaars Dutra, coordenadora da AGES e orientadora do projeto, salienta a dedicação dos alunos e a importância do aprendizado por se tratar de uma ferramenta real utilizada nos consultórios de psicologia. “A Jaqueline nos trouxe o desafio de transformar um material impresso em digital. Os alunos aprenderam muito com neste projeto, se dedicaram, estudaram, desenvolveram toda a programação Android para celular e vivenciaram em conjunto com a Jaqueline todas as entregas do projeto, desde a construção das telas, programação e a validação do cliente”, lembra.

Os participantes do projeto foram os alunos Douglas Paz, Enzo Russo, Gabriel Fanto, Giuseppe Menti, Guilherme Deconto, José Goulart, Julia Dorneles, Luiza Pereira, Mariana Borges, Matheus Hrymalak, Pércio Reinert, Rafael Cardoso, Victoria Azevedo e Virgilius Santos. O aplicativo está disponível para plataforma Android e a versão iOS encontra-se em desenvolvimento.